segunda-feira, outubro 16, 2006

Mudanças, medos e ganhos

Hoje havia uma espectativa que começariam as mudanças no Centro de Saúde Nº 06 em direção ao ADOLESCENTRO. Estas mudanças eram esperadas ansiosamente com o retorno da gerente. Aconteceria uma avaliação da situação e algumas decisões necessárias seriam tomadas. No entanto, não houve manifestação da gerencia nem dos superiores a respeito das mudanças.

O clima ficou estranho. As paredes sussurravam "contradições par
adoxais". Para os otimistas, as mudanças estavam em processo, para os outros, nada iria mudar até o final do ano, quando aí sim, com certeza, tudo voltaria a ser o que era.

Mudanças são sempre ansiosamente esperadas e desesperadamente temidas. Mudar é muito arriscado, é ficar diante do desconhecido, é perder o controle da situação. Isso nos assusta muito. A primeira reação que nos ocorre é ficar na retranca.

O medo de perder o controle é o mesmo medo de recusar a falar sobre uma perda, por ter medo de sofrer. Na verdade a pessoa já está sofrendo há muito tempo. Falar a respeito da perda é apenas assumir que sofre.

Quanto ao medo de perder o controle, é o mesmo que assumir não ter controle das coisas. Nós participamos da construção dos acontecimentos, mas de fato, não determinamos que eles aconteçam. Então, não faz sentido ter medo de perder algo que não temos. Por isso, também não faz sentido ter medo das mudanças. Elas são inexoráveis. Acontecem contra ou a favor de nossas vontades.

Bem, amanhã os otimistas e os outros poderão continuar com seus medos e ficarem em silêncio, ou poderão falar a respeito das mudanças e das perdas. Se a s
egunda opção acontecer, será um ganho!

Acho que cada um deve fazer sua parte!

2 comentários:

Camila disse...

Esse meu chefe é genial mesmo!

Anônimo disse...

Que ele transformará essa História, não há dúvidas, pois realmente eh a PESSOA!